Iluminação como usar?

Iluminação 29 de novembro de 2020

A iluminação é um dos elementos mais poderosos e versáteis na arquitetura e no design de interiores, capaz de transformar por completo a atmosfera e o visual de um espaço, vai além de apenas fornecer luz; é uma ferramenta que influencia o humor, destaca detalhes, define ambientes e até mesmo molda a percepção que temos de um lugar.

Como arquiteta, percebo o papel fundamental da iluminação não apenas para garantir a funcionalidade dos espaços, mas também para criar uma experiência visual envolvente e memorável.

Nesta jornada pela iluminação, vamos explorar suas nuances, entender seus tipos, aprender a tirar o máximo proveito dela e descobrir como a luz pode ser a chave para transformar qualquer ambiente em algo extraordinário.

  • Venha comigo descobrir como a iluminação pode ser o toque mágico que sua casa precisa!

Valorize seus ambientes e acerte na iluminação

No mercado temos vários tipos de iluminação assim com elas podemos ter muitas possibilidades de para deixar o seu lar mais aconchegante.

Bem como um olhar estético ou avanços tecnológicos, as lâmpadas são reformulada a cada ano para alcançar uma melhor eficiência energética, segurança, funcionalidade e beleza.

Então para te ajudar a tirar suas duvidas o blog Papo de Arquiteta trouxe algumas explicação sobre o assunto.

tendências em iluminação

E você sabe o porque da luz amarela e branca?

A diferença entre a luz amarela e a luz branca está intrinsecamente ligada à temperatura de cor das fontes de luz. A temperatura de cor, medida em kelvins (K), desempenha um papel crucial na aparência e na sensação da luz emitida.

Isso se chama temperatura de cor que é medida por Kelvin disponibilizada em um escala de 2000K a 10000K, estabelecendo então a temperatura de cada lâmpada.

Dicas de Iluminação
Iluminação Neutra, Quente e Fria

Iluminação Fria

A luz amarela, frequentemente associada a tons mais quentes, possui uma temperatura de cor mais baixa, geralmente entre 2700K e 3000K. Essa tonalidade cria uma atmosfera mais acolhedora e relaxante, sendo amplamente utilizada em espaços residenciais, salas de estar e quartos, onde o objetivo é estabelecer um ambiente mais íntimo e aconchegante.

A iluminação fria é recomendada para ambientes que necessitam de atenção, por isso as salas de centro cirúrgicos são tão claros que chegam doer os olhos.

Assim como um cantinho de estudos, home office ou mesmo na penteadeira. contudo com a penteadeira é aconselhável disponibiliza-la ao lado da janela pois como a luz solar tem 100% de IRC você terá plena certeza da cor que você estará usando na maquiagem.

Imagem relacionada
entendaantes.com.br

Iluminação Neutra

Esse tipo de iluminação pode ser disposta em qualquer ambiente, deixando um ambiente neutro com aconchego e com atenção, ótima para salas e cozinhas conjuntas por exemplo.

Como resultado uma sala com uma iluminação neutra e com alguns pontos quentes fica um espaço excelente para seu conforto.

Veja também algumas dicas de como organizar a sua sala clicando aqui

Iluminação Quente

É o tipo de iluminação em que você pode utilizar no ambiente que você quer ficar mais aconchegado, ou seja um ambiente que você queira descansar, o seu quarto por exemplo, é o ambiente ótimo para uma iluminação quente.

Sua sala também pode ter alguns pontos com esse tipo de iluminação, é facilmente reconhecida pelo tom.

Ela tem uma tonalidade perfeita para quartos, salas de estar e jantar e também para espelhos e camarins.

makeup room – Pesquisa Google
Pinterest
  • Ao escolher entre luz amarela e branca, leva-se em consideração o propósito do ambiente e a atmosfera desejada. Por exemplo, para criar uma sensação de conforto e relaxamento, a luz amarela se mostra mais adequada, enquanto em espaços onde a precisão das cores é fundamental ou onde se busca um aspecto mais enérgico, a luz branca, sobretudo os tons mais frios, pode ser a escolha ideal.
  • Compreender a distinção entre esses tipos de luz é essencial na elaboração de projetos de iluminação que atendam não apenas às necessidades funcionais do espaço, mas também à atmosfera específica desejada, proporcionando não somente funcionalidade, mas também a ambientação almejada.

O que é IRC?

O Índice de Reprodução de Cor (IRC) é um conceito fundamental quando se trata de iluminação. Ele representa a capacidade de uma fonte de luz artificial em reproduzir fielmente as cores em comparação com a luz natural, como a do sol. Em outras palavras, o IRC avalia o quão bem uma lâmpada ou fonte de luz artificial revela as cores reais de um objeto quando iluminado por ela.

No mundo da arquitetura e do design de interiores, a compreensão do IRC é essencial. Então em uma escala que vai de 0 a 100, sendo 100 a reprodução máxima de cores fiéis, o IRC desempenha um papel crucial na seleção das lâmpadas ideais para um determinado espaço.

Considerações

Ao considerar a iluminação para diferentes ambientes, especialmente onde a precisão das cores é vital, como em estúdios de arte, salões de beleza ou lojas de roupas, o IRC se torna um critério de seleção essencial. Optar por fontes de luz com IRC próximo a 100 garante que as cores sejam percebidas com precisão sob essa iluminação específica.

Índice de Reprodução de Cor
IRC (Índice de Reprodução de Cor)

No entanto, é importante ressaltar que o IRC não é o único fator determinante na escolha de uma fonte de luz. Além disso, a temperatura de cor, a eficiência energética e o tipo de iluminação desejada para o ambiente também devem ser considerados ao decidir a melhor opção de iluminação para um espaço específico. Assim, ao levar em conta todos esses aspectos, é possível criar ambientes bem iluminados e que também realcem as cores de maneira fiel e atraente.

Acompanhe também o nosso Pinterest.

Veja Também

Lais Basso

Arquiteta e Urbanista formada pela Universidade Paranaense - UNIPAR e apaixonada pela profissão

Comentários